Software

Contabilidad de gestión en la toma de decisiones: ¿cómo funciona?

A gestão contábil é uma das áreas mais importantes de uma empresa, pois é por meio dela que empreendedores conseguem organizar e analisar indicadores financeiros, avaliar a situação de um negócio e saber mais sobre seu potencial de crescimento. A contabilidade gerencial faz parte dela, e se destaca por ser uma aliada nas tomadas de decisões. 

A contabilidade em geral tem cada vez mais assumido um papel estratégico nas empresas, ajudando empresários a potencializar seus resultados de forma segura e, principalmente, de acordo com as normas.

A contabilidade gerencial especificamente é um serviço que oferece inúmeras vantagens, pois ajuda no controle financeiro, na eficiência e até mesmo na redução inteligente e efetiva de custos. 

Neste artigo, você vai entender como funciona a contabilidade gerencial, além de conhecer suas principais ferramentas e benefícios. Continue a leitura para saber mais!

Qual a diferença entre contabilidade geral e gerencial? 

A contabilidade geral, também conhecida como financeira, é a área que lida com a classificação e registro de movimentações de dinheiro, geração de demonstrativos, declaração de fluxo de caixa e outras atividades que têm o intuito de acompanhar e identificar as transações financeiras de um negócio, seu desempenho e sua realidade. 

Já a contabilidade gerencial tem como foco dar suporte à gestão da empresa. Seus processos estão mais direcionados à análise de resultados, custos e indicadores para gerar relatórios e projeções que vão servir como base no planejamento e na tomada de decisão. 

Dessa forma, a contabilidade gerencial oferece uma visão mais ampla e detalhada, o que possibilita a identificação de riscos e viabiliza uma ação mais estratégica no gerenciamento. 

Qual o objetivo da contabilidade gerencial?

A contabilidade gerencial tem como principal objetivo dar suporte às decisões e ajudar empresários a identificar pontos de melhoria nas operações e processos da empresa como um todo. 

Os demonstrativos e relatórios utilizados nessa área oferecem uma visão mais consolidada, completa e ampla da situação do negócio, por isso eles são fundamentais para embasar o planejamento e os passos a serem dados. 

Em resumo, a contabilidade gerencial está conectada à ideia de uma gestão orientada por dados, na qual empreendedores usam informações concretas para tomar decisões mais seguras e estruturadas. 

Quais são as principais ferramentas da contabilidade gerencial?

Para fazer análises profundas e exatas, a contabilidade gerencial se apoia em uma série de técnicas e ferramentas importantes. Elas são essenciais e trabalham em conjunto para mapear a saúde financeira de um negócio. Conheça as principais a seguir e entenda como cada uma funciona. 

Orçamento empresarial

O orçamento empresarial é um documento que registra informações importantes sobre a receita e as despesas da empresa. Com ele, é possível visualizar a situação financeira do empreendimento e entender como os objetivos e metas serão conquistados. 

Na contabilidade gerencial, alguns tipos de orçamento podem ser usados, como: 

  • orçamento estático: que é definido pela empresa no começo e permanece o mesmo ao longo do tempo; 
  • orçamento flexível: considera mudanças de contexto, como variáveis, sazonalidades etc.; 
  • orçamento contínuo: é revisado continuamente dentro de um período, o que facilita análises e correções;
  • orçamento revisado: é um tipo que ajuda a empresa a identificar oportunidades de lucro, verificar despesas que podem ser cortadas e outros aspectos que podem ser alterados no orçamento original; 
  • orçamento base zero: permite à empresa começar do zero, desconsiderando todo o histórico prévio, e traçar novas metas e objetivos. É indicado para um momento de reestruturação. 

Análise de custos

A análise de custos é uma estratégia que utiliza diferentes técnicas para levantar e mapear custos, sejam eles fixos, variáveis, diretos, indiretos etc. Por meio dessa avaliação, é possível saber com exatidão o quanto de dinheiro é gasto para manter as operações de um negócio. 

Assim, a análise de custos é usada para o controle e o planejamento, de modo a entender se uma empresa tem boa rentabilidade e quais despesas precisam ser reavaliadas. 

Ponto de equilíbrio (break-even)

O ponto de equilíbrio é um indicador que mostra o quanto uma empresa precisa gerar de receita exatamente para pagar suas despesas. Nesse sentido, ele mostra o valor que iguala receita e custos. 

O break-even é um importante ponto de partida para que um empresário entenda a viabilidade do seu negócio e também sua lucratividade. A partir desse ponto, é possível entender o que um empreendimento precisa para sair do “zero a zero” e começar a, de fato, gerar lucros — e também o quanto precisa vender para não ficar no prejuízo. 

Análise de investimentos

A análise de investimentos nada mais é do que a prática de verificar o quanto se tem investido e qual é o retorno dessas aplicações, bem como seu potencial de retorno. Ao realizar esse acompanhamento, pode-se saber mais sobre as aplicações e quais são mais rentáveis, o que orienta empresários sobre a viabilidade de fazer um novo aporte ou mudanças na carteira de investimentos. 

Análise de rentabilidade

A rentabilidade de uma empresa aponta sua capacidade de gerar lucro, tanto para cobrir seus gastos como para proporcionar compensação financeira para o empresário. Essa análise pode ser realizada de diferentes maneiras, seja por meio do cálculo do ROI (retorno sobre o investimento), do lucro líquido ou margem de lucro líquido, por exemplo. 

A ideia central é medir a eficiência financeira do negócio, e descobrir se ele gera um bom retorno em relação ao capital investido na produção e nas operações como um todo. 

Análise de indicadores financeiros

A análise de indicadores financeiros diz respeito ao cálculo e avaliação de diferentes métricas que informam com mais profundidade diferentes aspectos de um negócio e seu funcionamento. 

Com isso, elas oferecem insights que podem ser usados no planejamento e nas tomadas de decisão. Alguns exemplos de indicadores financeiros que podem ser usados são:

  • margem bruta;
  • margem EBITDA (indicador de rentabilidade); 
  • geração de Caixa; 
  • ROI (retorno sobre o investimento);
  • ticket médio;
  • entre outros. 

Relatórios gerenciais

Relatórios gerenciais são documentos que reúnem dados e informações do negócio. Em geral, eles são organizados em formatos de gráficos e tabelas, favorecendo a análise de resultados e um estudo mais qualificado e embasado da realidade financeira de um negócio. 

Por isso, são aliados da gestão estratégica, pois oferecem um panorama geral da situação e das operações, servindo como base para o planejamento de ações corretivas, elaboração de metas e mais decisões. 

Quais as vantagens de contratar um serviço de contabilidade gerencial?

Como vimos, a contabilidade gerencial é uma importante base para que empresas possam crescer de forma organizada, estruturada e correta. Uma vez que ela considera a avaliação de dados, indicadores e informações em conjunto e de forma integrada e contextualizada, fica mais fácil tomar decisões gerenciais com maior segurança. 

Por exemplo, ao avaliar isoladamente um indicador como lucro líquido, um empresário pode ter uma visão de que está tendo bons resultados ou ganhando pouco. Contudo, ao se observar o todo e entender o contexto desses números, é possível compreender a real situação da empresa. Por isso, é válido contratar um serviço de contabilidade gerencial para poder implementar uma gestão mais eficiente e ter mais controle financeiro. 

Se você está em busca de ferramentas e soluções para potencializar seu negócio e ter mais controle e precisão, não deixe também de contar com a tecnologia. Ter um sistema de gestão, como o ERP da Omie, ajuda você a organizar todos os dados e indicativos financeiros em um só lugar e, com isso, ter um olhar mais estratégico para o seu negócio. Conheça a solução!

Gabriel Lafetá Rabelo

Padre, esposo, analista de sistemas, web master, dueño de agencia de marketing digital y apasionado de lo que hace. Desde 2011 escribiendo artículos y contenidos para la web con enfoque en tecnología,